SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


Passados dois meses da data base, ninguém sabe o que será do ACT 2019/2020

Passados dois meses da data base, ninguém sabe o que será do ACT 2019/2020

Publicado em 0 Comentário

Enquanto a decisão sobre o ACT demora para sair, o aumento nas tarifas é aprovado rapidamente pelos órgãos de controle do governo Ratinho Jr.


A data base dos trabalhadores e trabalhadoras da Sanepar é 1º de março. Pois é, lá se foi março, abril já era e já estamos no dia 2 de maio e a diretoria da Sanepar ainda não apresentou uma contraproposta à pauta de reivindicações que foi protocolada pelos Sindicatos majoritários em 19/12/2018.

Na última reunião com a empresa, realizada no dia 29 de março, em Curitiba, a Comissão de Negociação disse que iria submeter a proposta ao CCEE (Comitê de Controle das Empresas Estatais) e à CPS (Comissão de Política Salarial) e não permitiu a revelação do índice de correção a ser aplicado nos salários, deixando claro que não teria como repassar nada mais do que a inflação acumulada desde a última data base.

Aumento para a diretoria

Desde então, a Sanepar já conseguiu aprovar junto a outros órgãos ligados ao governo Ratinho Jr. (PSD) aumento de 12,13% nas tarifas de água e esgoto. De carona, a diretoria já estava prestes a se autoconceder um aumento de 12% na sua remuneração, o que só não saiu devido à péssima repercussão que isso gerou em todo o Estado.

Segundo Marco Antonio Santana, presidente interino do SINDAEL, sempre que a discussão do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) é colocada na mesa de negociações as coisas emperram e a Sanepar passa a ser tratada como empresa estatal, devendo submeter decisões para avaliação dos órgãos do governo do Estado, que demoram para apresentar uma posição. “Quando o assunto é aumento da tarifa e da remuneração dos diretores e conselheiros a coisa anda rápido, porque aí a Sanepar passa a ser enquadrada como uma empresa de economia mista e esses tipos de medidas agradam aos acionistas”, compara.

Marco lembra que na última rodada de negociação os Sindicatos deixaram claro que os trabalhadores e trabalhadora não aceitarão uma proposta do ACT que não contemple ganho real, levando em conta os sucessivos aumentos nas tarifas e os lucros cada vez maiores obtidos pela Sanepar, deixando claro que é possível avançar em relação à pauta de reivindicações.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *