SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


Protestos contra a MP 868 mobilizam trabalhadores do saneamento em todo o País

Protestos contra a MP 868 mobilizam trabalhadores do saneamento em todo o País

Publicado em 0 Comentário

 A atividade na GRAP teve participação de gerentes regionais, coordenadores, gestores, do gerente geral, Rafael Malaguido, e do represenante da ABES Sergio Balhs


Trabalhadores e trabalhadoras da área do saneamento realizaram nesta segunda-feira (13/05) uma série de protestos em diversas cidades do País contra a MP (Medida Provisória) 868/2018, enviada pelo então presidente Michel Temer (MDB) ao Congresso Nacional, no dia 28 de dezembro do ano passado, no apagar das luzes do seu governo para alterar o Marco Regulatório do setor.

Na base do SINDAEL, trabalhadores e trabalhadoras atenderam ao chamado e vestiram preto para demonstrar a insatisfação com a ameaça de privatização da Sanepar.

Essa MP está sendo defendida pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) e tem o mesmo teor da MP 844, enviada por Temer no início de 2018, que foi derrotada pela intensa mobilização feita pelas entidades que integram a FNSA (Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental), com apoio dos trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil.

O objetivo é favorecer as empresas privadas e enfraquecer a atuação das companhias estaduais, como a Sanepar, obrigando os municípios a abrir licitação para os serviços de tratamento e distribuição de água, bem como do esgoto.

Essa MP também altera as atribuições da ANA (Agência Nacional de Águas), podendo a regular, inclusive, as tarifas a serem cobradas dos consumidores, entre outras responsabilidades que passará a ter.

Se for aprovada essa alteração na legislação do saneamento básico brasileiro, estarão em risco o princípio da solidariedade existente no setor, fazendo com que as empresas privadas ganhem a exploração dos serviços nos municípios onde a lucratividade é maior, deixando os pequenos a cargo das estatais, que não terão recursos suficientes para atender de forma satisfatória a população mais carente.

Com isso, além da precarização dos serviços, do aumento dos valores das tarifas, vai ter um brutal corte de empregos no setor de saneamento, porque as empresas privadas não estão preocupadas em qualidade, mas sim na multiplicação dos lucros para garantir um bom retorno aos investimentos dos acionistas.

Vestidos de preto, trabalhadores da Gesemnd-Londrina também participaram do Dia de Luta

A mobilização desta segunda-feira (13/05), precisa ser intensificada, pois a MP 868/2018 já foi aprovada a toque de caixa nas Comissões da Câmara dos Deputados e a qualquer momento pode ser colocada em votação no Plenário.

Clique aqui para assinar a Petição Pública em defesa do saneamento básico.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *