SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


Gastos da Sanepar com salários estão na mira do governo federal

Gastos da Sanepar com salários estão na mira do governo federal

Publicado em 0 Comentário

Estudo do Ministério da Economia constata que a Sanepar gasta mais com salários do que em investimentos na rede

No momento em que a Sanepar anuncia o lançamento de mais um PAI (Programa de Aposentadoria Incentivada) a reportagem da Gazeta do Povo divulga estudo feito pelo Ministério da Economia sobre os gastos das empresas estatais no setor de saneamento básico, revelando que está sendo empregado mais dinheiro nas despesas com funcionários do que em investimentos na expansão da rede.

A Sanepar é citada neste estudo por ter apresentado alta de 139,24% nas despesas com pessoal entre 2010 e 2017. No mesmo período, os investimentos feitos em saneamento cresceram 121,67%.

Em resposta ao jornal, a diretoria da Sanepar alega que em 2017 houve uma despesa extraordinária com pessoal devido ao PAI e que no ano posterior teve uma redução de gastos com a folha de pagamento por conta desse processo de corte de pessoal.

Ué, mas se houve redução dos gastos, por que lançar mais um processo de corte de pessoal qualificado e com muita experiência no setor de saneamento?

E os altos salários?

Nem a reportagem da Gazeta do Povo e nem mesmo a Sanepar, por motivos óbvios, é claro, citaram os cabides de empregos e muito menos a alta remuneração dos diretores.

A Sanepar tem mais de 900 cargos comissionados, muitos deles ocupados por pessoas apadrinhadas do governo do Paraná e seus aliados políticos, que caíram de paraquedas na empresa e nada fazem para justificar os altos salários que ganham.

Os números estão lá, no Portal da Transparência, onde é possível observar o quanto é gasto com a diretoria e demais áreas. É enorme a diferença do que é pago aos cargos de alto escalão, incluindo coordenadores, gerentes, assessores, e assistentes da diretoria com o que recebem os trabalhadores e trabalhadores da área operacional.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *