SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


Sanepar apresenta proposta do novo PAI aos Sindicatos Majoritários

Sanepar apresenta proposta do novo PAI aos Sindicatos Majoritários

Publicado em 0 Comentário

O SINDAEL foi representado na reunião sobre o PAI, em Curitiba, pelos diretores Marco Antonio de Paula Santana e Cícero Gomes de Souza

A Sanepar apresentou aos dirigentes dos Sindicatos Majoritários na manhã desta terça-feira (11/02), em Curitiba, o Regulamento do PAI (Programa de Aposentadoria Incentivada), dirigido aos trabalhadores e trabalhadoras que já se aposentaram pelo (Instituto Nacional de Seguridade Social), mas que continuam na ativa, e aos que poderão adquirir este direito até 12/12/2020.

As “vantagens” oferecidas pela diretoria da empresa se resumem ao pagamento de um percentual de indenização, que vai de 75% a 45% do salário por tempo de trabalho na Sanepar, e ao recebimento de R$ 14.213,64, referente ao Auxílio-alimentação equivalente a 12 meses.

O Regulamento do PAI tem duas opções a serem escolhidas pelo trabalhador e a trabalhadora, com percentuais diferentes de indenização, prazos para aderir e, o que é mais importante, dar quitação total do passivo trabalhista ou não.

Na Opção 1, por exemplo, quem aderir ao Programa vai abrir mão de receber o PPR (Programa de Participação nos Resultados) referente ao ano de 2019 (integral) e o de 2020 (parcial). Também vai renunciar ao Abono Indenizatório proporcional e das possíveis diferenças salariais e demais verbas em função do índice de reajuste a ser definido nas negociações do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho). O pagamento será feito em seis parcelas mensais.

Na reunião foi definido que os Sindicatos farão uma contraproposta do Regulamento do PAI, a ser definida em reunião na Sede Administrativa do SINDAEL, em Londrina, com a participação de representantes das entidades majoritárias.

A Diretoria do SINDAEL e demais Sindicatos Majoritários não concordam com programas de demissão, pois cada um sabe a hora de parar de trabalhar e após vários anos de dedicação exclusiva à Sanepar deveria estar ganhando ótimos salários e não precisar de “incentivos” para sair. Mas por insistência da empresa temos que convocar Assembleia Geral da categoria para aprovar o PAI e proceder as homologações daqueles que aceitarem o que está sendo oferecido.

“Cada um deve pensar muito bem antes de decidir se adere ou não ao PAI, sem dar ouvidos às pressões de superiores ou de qualquer um. É preciso analisar se com o benefício da aposentadoria e mais esse valor que a Sanepar está oferecendo é possível manter a vida nos padrões atuais, lembrando que não vai ter mais o Auxílio-alimentação, 13º salário, Abono de final de ano e muito menos o PPR”, alerta Marco Antonio de Paula Santana, presidente interino do SINDAEL.

Marco ressalta que da forma como está esse Programa não abrange pessoas que ocupam cargos com altos salários na Sanepar, indicados por políticos, e que também já estão aposentados. “O peso deles na folha de pagamento é infinitamente muito maior do que o valor recebido por trabalhadores concursados que realmente pegam no pesado, com vários anos de experiência na área de saneamento e que atuam em setores estratégicos, como nas Estações de Tratamento de Água e de Esgoto. Estes sim, se quiserem aderir ao PAI, têm que receber vantagens de verdade como forma de reconhecimento pelo papel que desempenharam ao longo do tempo para a Sanepar seja considerada uma das melhores empresas do setor de saneamento do País”, argumenta o presidente do SINDAEL.  

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *