SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


Sanepar oferece reajuste de 3,92% e renovação do ACT por dois anos

Sanepar oferece reajuste de 3,92% e renovação do ACT por dois anos

Publicado em 0 Comentário

A Comissão de Negociação da Sanepar apresentou aos Sindicatos Majoritários, em reunião realizada na quarta-feira (18/03), em Curitiba, uma proposta de renovação do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2020/2021 que prevê, entre outros pontos, o reajuste de 3,92% nos salários, no Vale-alimentação e no Auxílio-creche.

Valores dos pisos:

– Operacional: R$ 1.684,09 para R$ 1.750,10

– Técnico: R$ 2.928,84 para R$ 3.043,65

– Profissional: R$ 5.151,84 para R$ 5.353,79

Além da manutenção de todos os direitos, a empresa também propõe a vigência do ACT por dois anos, com reajuste das cláusulas econômicas pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado entre março/2020 e fevereiro/2021.

Clique aqui para ler a proposta da Sanepar.

Os Sindicatos Majoritários se reuniram por meio de chat na tarde desta quinta-feira (19) e decidiram enviar resposta à diretoria da Sanepar solicitando a extensão do prazo para negociar o ACT, levando em conta a falta de condições de realizar Assembleias neste momento em que o País enfrenta a luta para conter o coronavírus, não havendo, portanto, condições de submeter essa proposta aos trabalhadores e trabalhadoras.

“Não temos como resolver agora as questões do ACT, do PAI (Programa de Aposentadoria Incentivada) e do Adicional de Insalubridade sem ouvir os trabalhadores. Muitos já estão com mais de 60 anos de idade e não tem como viabilizar videoconferências como quer a Sanepar, porque até isso significaria aglomerar várias pessoas dentro de salas”, justifica Marco Antonio de Paula Santana, presidente do SINDAEL.

Segundo Marco, os Sindicatos Majoritários não concordam com alguns pontos da proposta, como a redação da cláusula “O”, que diz respeito à Contribuição Assistencial, e a inclusão de regra da escala 6 x 4 sem que isso seja amplamente debatido com os trabalhadores.

“Na pauta de reivindicações nós defendemos a abrangência do ACT somente para trabalhadores filiados aos Sindicatos. Na proposta da Sanepar eles querem que todos, filiados e não filiados, usufruam do que for negociado e criaram formas de oposição ao desconto até por e-mail. Isso é uma atitude antissindical, uma ingerência na administração dos Sindicatos”, critica.

PPR

Na proposta do PPR (Programa de Participação nos Lucros e Resultados) apresentada pela Sanepar aos Sindicatos Majoritário o valor destinado aos trabalhadores e trabalhadoras é 18% menor do que foi pago em 2019.

Clique aqui para ler a proposta do PPR.

A empresa alegou que precisa ter cautela porque suas ações na Bolsa de Valores tiveram queda nos últimos dias. Cabe lembrar que o lucro do ano passado atingiu R$ 1.080 milhão, o que representou alta de 21% em comparação com o montante contabilizado em 2018.

Adicional de Insalubridade

No ofício a ser enviado à Sanepar, os Sindicatos Majoritários também vão cobrar restabelecimento do pagamento do Adicional de Insalubridade aos trabalhadores que tiveram este direito cortado.

As entidades querem ainda que seja feita perícia em todos os locais de trabalho, pois o estudo contratado pela empresa não condiz com a realidade vivida nas ETAs (Estações de Tratamento de Água), ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto) e nos volantes.

PAI

As entidades estão solicitando da Sanepar prorrogação do prazo de adesão do PAI, uma vez que todos os trabalhadores com mais de 60 anos de idade foram dispensados por estarem nos grupos de riscos do coronavírus. Convocá-los para uma Assembleia não seria viável no atual momento.

Os Sindicatos protocolaram contraproposta junto à empresa com alterações nas regras do PAI e entendem que é preciso discutir de forma ampla os prós e contras com aqueles em condições de aderir antes de aceitarem sair da Sanepar nas condições impostas.

“Não concordamos com essa intenção da diretoria da Sanepar em fechar esses acordos a toque de caixa. Eles tiveram muito tempo para resolver a questão do ACT antes de surgir essa pandemia no Brasil, como não fizeram isso, que aguardem o momento mais oportuno, porque para nós o que importa é negociar aquilo o que for melhor para os saneparianos”, finaliza o presidente do SINDAEL.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *