SINDAEL - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ÁGUA, ESGOTO E SANEAMENTO AMBIENTAL DE LODRINA E REGIÃO


História

História



Conheça nossa história

O Sindael (Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto de Londrina e Região) surgiu do desmembramento do STIUL (Sindicato dos Trabalhadores nas (Indústrias Urbanas de Londrina), aprovado em Assembleia Geral realizada no dia 6 de dezembro de 1995.

Com uma base territorial composta por 103 municípios, atualmente o Sindael representa trabalhadores e trabalhadoras que atuam na Sanepar e demais empresas da área do Saneamento na Região de Londrina.

Missão dos trabalhadores em Saneamento Ambiental

Executar serviços de ótima qualidade para a população, com universalização e socialização das desigualdades da água, esgoto, drenagem urbana e resíduos sólidos das cidades e comunidades rurais para contribuir na melhoria de vida através da sustentabilidade.

Nossos objetivos

  1. Abastecimento de água potável: constituído pelas atividades, infraestruturas e instalações necessárias ao abastecimento público de água potável, desde a captação até as ligações prediais e respectivos instrumentos de medição;
  2. Esgotamento sanitário: constituído pelas atividades, infraestruturas e instalações operacionais de coleta, transporte, tratamento e disposição final adequados dos esgotos sanitários, desde as ligações prediais até o seu lançamento final no meio ambiente;
  3. Limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos: conjunto de atividades, infraestruturas e instalações operacionais de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destino final do lixo doméstico e do lixo originário da varrição e limpeza de logradouros e vias públicas;
  4. Drenagem e manejo das águas pluviais urbanas: conjunto de atividades, infraestruturas e instalações operacionais de drenagem urbana de águas pluviais, de transporte, detenção ou retenção para o amortecimento de vazões de cheias, tratamento e disposição final das águas pluviais drenadas nas áreas urbanas;
  5. Gestão associada: associação voluntária de entes federados por convênio de cooperação ou consórcio público, conforme disposto no art. 241 da Constituição Federal;
  6. Universalização: ampliação progressiva do acesso de todos os domicílios ocupados ao saneamento básico;
  7. Controle social: conjunto de mecanismos e procedimentos que garantem à sociedade informações, representações técnicas e participações nos processos de formulação de políticas, de planejamento e de avaliação relacionados aos serviços públicos de saneamento básico.